MI-Aedes

Menu

Prefeitura


Município


Servidor Publico


Telefones Úteis


Cartório Eleitoral (16) 3839-3103
Centro de Saúde – (16) 3830-4100
Correios – (16) 3729-6990
CPFL – 0800 0 10 10 10
Delegacia de Polícia – (16) 3729-4128
Hospital – (16) 3839-1311
Polícia Militar – (16) 3839-7740
Prefeitura Municipal – (16) 3830-7000
SAAE – (16) 3830-5500
Santa Casa (16) 3830-1200

Acompanhe o mapa de armadilhas na cidade.

Monitoramento Integrado do Aedes (MI-Aedes

A Prefeitura de Ituverava-SP realiza o monitoramento do mosquito Aedes aegypti na cidade desde OUTUBRO/23.
Para implantação das armadilhas, foram utilizados critérios técnicos considerando as características do município. As armadilhas estão instaladas em imóveis residenciais e pontos comercias distintos em todo o perímetro urbano de Ituverava e nos distritos. Levou-se em conta a série histórica de: ocorrência de casos autóctones, índices de infestação do vetor e densidade populacional.
São 151 armadilhas instaladas, sendo 141 no perímetro urbano de Ituverava, 05 em São Benedito da Cachoeirinha, 03 em Aparacida do Salto e 02 em Capivari da Mata.
Cada armadilha é vistoriada uma vez por semana por um agente de endemias. Das vistorias, se compõe o Mapa do Aedes, com emissão de relatório de toda a ação da semana. A cor das armadilhas indica a quantidade de fêmeas coletadas na vistoria semanal.

 O MI-Aedes em infográfico

Entenda as principais etapas do monitoramento integrado Aedes neste infográfico:

As áreas de monitoramento são definidas por critérios técnico traçados pela empresa. Responsáveis por imóveis tornam-se parceiros do poder público ao aceitar a instalação da armadilha em sua residência ou comércio. Um agente fará a vistoria na armadilha uma vez por semana. Do resultado, nasce o mapa do Aedes juntamente com os relatórios.

Com água e atraente, que libera um libera um odor capaz de atrair a fêmea, a armadilha se torna um local adequado para colocação dos ovos, simulando um criador de mosquitos.

Os imóveis são visitados uma vez por semana

As fêmeas de Aedes aegypti coletadas são colocadas em tubitos e enviadas para análise laboratorial para saber se estão com vírus da dengue, zika ou chikungunya

A quantidade de fêmeas coletadas é lançada no sistema pelo agente.

Esses dados geram o mapa da presença do Aedes na cidade

Cada ponto na cor preta representa uma armadilha instalada. Cada armadilha está instalada entre 250 a 300 metros uma da outra, respeitando critérios técnicos já pré definido.

Mapas semanais de capturas de Aedes Aegypti em Ituverava- sede