O Município

Menu

Prefeitura


Município


Servidor Publico


Telefones Úteis


Cartório Eleitoral (16) 3839-3103
Centro de Saúde – (16) 3830-4100
Correios – (16) 3729-6990
CPFL – 0800 101010
Delegacia de Polícia – (16) 3729-4128
Hospital – (16) 3839-1311
Polícia Militar – (16) 3839-7740
Prefeitura Municipal – (16) 3830-7000
SAAE – (16) 3830-5500
Santa Casa (16) 3830-1200

HISTÓRICO

Em 1810, Fabiano Alves Freitas iniciou a derrubada das matas próximas ao Rio do Carmo, para formação de pastagens e cultivo da terra e, cinco anos depois, construiu uma capela em louvor a Nossa Senhora do Carmo.

As festividades religiosas promovidas nessa capela, atrairam sertanistas que, junto a ela foram se estabelecendo. O povoado foi elevado, em 1847, à categoria de Distrito (freguesia) com o nome de Nossa Senhora do Carmo da Franca do Imperador, no Município de Franca.

Essa denominação perdurou até 1885, quando o Distrito passou à Município com o nome de Carmo de Franca.

A população local, no entanto desejava a mudança do nome para Carmo da Cascata, Contudo o Presidente do Estado de São Paulo deu ao Município, em 1899, o nome de Ituverava, topônimo de origem tupi-guarani que significa “cachoeira reluzente”, registrando, assim, a cascata do Rio do Carmo dentro do perímetro da cidade.

 

GENTÍLICO: ITUVERAVENSE

FORMAÇÃO ADMINISTRATIVA

Distrito criado com a denominação de Carmo de Franca, por Lei no 09, de 18 de fevereiro de 1847, no Município de Franca.

Elevado a categoria de vila com a denominação de Carmo de Franca, por Lei Provincial no 24, de 10 de março de 1885, desmembrado de Franca. Constituído do Distrito Sede. Sua instalação verificou-se no dia 07 de setembro de 1885.

Cidade por lei Municipal de 11 de junho de 1895.

Tomou a denominação de Ituverava por Lei Estadual nº 664, de 6 de setembro de 1899.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o Município de Ituverava se compunha do Distrito Sede.

Nos quadros de apuração do Recenseamento Geral de I-IX-1920, o Município de Ituverava figura com 2 Distritos: Ituverava e Guará.

Lei Estadual no 2088, de dezembro , desmembra do Município Ituverava o Distrito de Guará.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o Município de Ituverava figura com 2 Distritos: Ituverava e Miguelópolis.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, bem como no quadro anexo ao Decreto­lei Estadual nº 9073, de 31 de março de 1938, o Município de Ituverava compreende o único termo judiciário da comarca de Ituverava e se divide em 2 Distritos: Ituverava e Miguelópolis.

No quadro fixado, pelo Decreto Estadual nº 9775, de 30 de novembro de 1938, para 1939-1943, o Município de Ituverava é composto dos Distritos de Ituverava e Miguelópolis, e é termo da comarca de Ituverava, formada de 1 único termo Ituverava, termo este formado por 2 Municípios: Ituverava e Guará.

Decreto-Lei Estadual no 14334, de 30 de dezembro de 1944, desmembra do Município de Ituverava o Distrito de Miguelópolis.

Em virtude do Decreto-lei Estadual nº 14334, de 30 de novembro de 1944, que fixou o quadro territorial para vigorar em 1945-1948, o Município de Ituverava ficou composto de 1 só Distrito, Ituverava e constitui o único termo judiciário da comarca de Ituverava, a qual é formada pelos Municípios de Ituverava, Guará e Miguelópolis.

Figura no quadro territorial fixado para 1949-1953, pela Lei nº 233, de 24-XII-1948, formado dos Distritos de Ituverava e São Benedito da Cachoeirinha, comarca de Ituverava, e no fixado pela Lei nº 2456, de 30-XII-1953, para vigorar em 1954-1958, com os Distritos de Ituverava, Capivarí da Mata e São Benedito da Cachoeirinha.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 01-VII-1960. Em divisão territorial datada de 01-VI-1995, o município é constituído de 3 Distritos: Ituverava, Capivari da Mata e São Benedito da Cachoerinha. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-VII-1999.

 

ALTERAÇÕES TOPONÍMICAS MUNICIPAIS

Carmo de Franca para Ituverava, teve sua denominação alterada por força da Lei Estadual no 664, de 06 de setembro de 1899.

 

Fonte: IBGE